terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Tramela


Avelanoso, 2007

Quando olhares para as coisas
E não as compreenderes…
Estuda a sua história!

Ela te revelará segredos de outrora,
Escondidos aos olhos do presente!

5 comentários:

catarina disse...

Lindo!...
Não pelo que do tronco entendo, mas pelo que depois do muro vejo... sinto!...
:)
Catarina

ChFer disse...

Não são já muitos os exemplares dos "carabelhos" que fechavam e desfechavam as portas da sobrevivência rural. Mas os que vão aparecendo são significativos de muitas dimensões da vida: a solidão, a ausência, o passado e o futuro, a franqueza do curral, a disponibilidade da casa para o transeunte... Que imaginário nos recupera e robustece o "carabelho" destas paragens nordestinas!
Ao Autor, pelo seu sentido de realismo e de alto significado para as populações locais (cada vez mais escasseantes!), um grande abraço pelo que me fez sentir e também pelos rumos em que me fez pensar, depois de ter deixado tantos "carabelhos" que se cruzaram na minha 'stória' de vida! Obrigado, JORGE, e muitas felicidades no reino da blogosfera!

Anónimo disse...

Gosto muito muito desta tua foto, Jota...Mas gosto ainda muito mais de a ver em "olhares, com"... A margem branca que lhe colocaste, da uma continuidade, que confirma em certa medida o comentario da catarina...
Lindaaaaaaaa!...
Parabens!...

M.C.

Daniela disse...

elementos de Matemática:
ângulos
posição relativa de planos ou rectas
sólidos

Manuela disse...

Foto interessante, a palavra tramela não me é estranha, usa-se muito para as zonas das Beiras, gostei do pensamento.há que libertar a Tramela que há em nós