terça-feira, 23 de setembro de 2008

Caminhos


Zaragoza, 2008

Nem todos os caminhos se trilham com os pés.

Máximos, são aqueles que se trilham com a alma.
Os que se fazem de tristeza e de dor,
Se armam de intenção e de fervor,
Se alimentam de paixão e do amor.

São outros, assim, os caminhos do ser!

Os que conduzem, nas alturas…
Os passos que acreditam
No dia, na noite e no mundo.

Que se fincam nos outros…

… e no tempo!

1 comentário:

Daniela disse...

elementos de Matematica:
posição relativa de rectas e planos
curvas