quinta-feira, 16 de junho de 2011

Fora da luz


Famalicão, 2011

E ...
Hoje não havia mais lua no céu?
Ou se escondeu ao meu olhar,
Ou fugiu da luz,
Ou foi desta vez que um rato roeu a lua!
Será mesmo feita de queijo?

E porque não?
Porque não acreditar nas histórias que se contam às crianças
E sorrir!
Porque não fingir acreditar
E sorrir!
Porque não fingir.

Fingir e sorrir,
Com vontade!

3 comentários:

Manuela disse...

Lindissimo, imagem e texto, parabéns :)

vintee8 disse...

este lado da lua é soberbo. a luz está muito bem trabalhada

augusta disse...

Pelo poema, pela imagem, como gostei, Parabéns!

Pela partilha, obrigada!

e um :) também