domingo, 9 de dezembro de 2007

Museu da indústria Têxtil - VNF - Dezembro de 2007
Que mãos são estas?
Que diferenças elas sustentam...
Das minhas, das tuas...

Ou serão mãos iguais?
Em tudo, iguais!
A outras
Que rejeitam o seu cumprimento.

Ou um sorriso de criança...
Porque o rosto que o transporta...
É … diferente!

4 comentários:

catarina disse...

Diferentes de tantas outras sim, porque sao lindas...doces...puras!...

Parabens pelo seu lindo olhar..e tão humano sentir!...
catarina

Teresa disse...

O que me impressiona nos teus olhares é a grandeza que recolhes na pequenez do que focalizas. A célula da grandiosidade é o que nos deixas nas metáforas que no símbolo se ostentam.
Continua. Teresa Macedo

Anónimo disse...

Numas mãos sem rosto não se vislumbra a diferença.
Mas quando o rosto das mãos se mostra, são imensos são os dedos gélidos, putrefactos de injustiça, incólumes à solidariedade, à compaixão e à ternura, que em riste apontam descobrindo diferenças.

Daniela disse...

elementos de Matemática:
quadrados