segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Limbo


Alcañices (Espanha), 2008
.
Ao abrir o céu
À coragem de olhar o sol,
Passarei para lá do texto.
Ultrapassarei o tempo.
Entrarei no limbo das palavras.
.
É aí que o mundo se constrói
Aquele que se possui …
Plenamente!

2 comentários:

deep disse...

De tanto uso - muitas vezes de tanto mau uso -, as palavras perderam o significado primeiro... é preciso restituí-las à pureza primordial. Lembra-me Sophia.

Boa semana. :)

Anónimo disse...

És mesmo fixe.
quando cá voltares ensiname mais magias.
PARABÉNS,
bjs, tu sabes quem eu sou