sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Paliçada


Porto (Parque da Cidade, 2009)
Arrisca a cidade dos medos,
Vai ao futuro e vence-o.
Passa para lá do tempo e do ser,
Faz-te brilhar no universo.

Cria-te em homem novo,
Desfaz-te de ti e arrisca
Ultrapassar as barreiras
Que doem, que ardem, que moem.

Voa para lá do olhar.
Vence a paliçada que trava
Os caminhos da tua luz.
Que o hoje é, afinal,
Apenas e só.
Ligeiro impedimento ao amanhã.

2 comentários:

Dulce disse...

Em Trás-os-Montes minha mãe nasceu e enquanto a tive ao meu lado sempre ouvia-a contar das saudades, já que saira de lá quase menina e não mais pôde retornar. Assim, o lugar tornou-se afetivo para meu coração.

Seu espaço e muito bonito, lindas fotos, lindos poemas. Parabéns.
Um abraço

TatãoPortela disse...

Gosto desta perspectiva de vida. Sei-a!